12 de janeiro de 2010

Sempre em frente...


Cá estou, são 01:20 dessa terça-feira, a cabeça pesada por causa do sono, mas esses dias em casa tenho dormido tanto que a noite faço um esforço para pôr a leitura em dia, organizar as idéias e a vida, aproveitar o silêncio pra orar. Tempo bom esse!

Esse final de semana vivi mais uma decepção, uma amizade que acreditei ser genuína, top de linha deu sinais de que era só invensão da minha cabeça. Poxa essa minha mania de acreditar, apostar e acolher pessoas desconhecidas.
Ainda estou digerindo isso, tá meio amargo, mas eu mesma desisti dessa pseudo-amizade!
Em meio ao cáos de idéias ontem, eu pensei que em momentos de perda, frustração, dor, raiva, mágoa, em momentos que as pessoas lhe julgam mal, ou  você enfrenta conflitos consigo ou com alguém, em momentos que você quer desistir, parar, o melhor a fazer é seguir em frente, só isso. E foi isso que decidi fazer. Ir em frente, não parar, não remoer minhas decepções ou entregar-me a ira, ao ressentimento, nada disso, simplesmente IR EM FRENTE.

Imagine que a vida é uma estrada. Uma estrada imprevisível, ora serena e com belíssimas paisagens, ora cáos absoluto, sem nenhuma referencia de direção, ora um amontoado de entulhos, uma trilha indecifrável.
Nessa estrada você encontra viajantes, parceiros, amigos, irmãos, pessoas que andam com você por determinado trecho e te ajudam quando você caí, te animam quando você quer parar, mudar de rumo. Você também encontra companheiros de viagem que fazem de tudo pra te atrasar, pessoas maliciosas, duras, algumas até perversas.

As vezes você anda longas distâncias sozinho. As vezes você se sente encorajado, outras vezes sente medo, dor, tristeza, mas como eu disse, a vida é essa estrada, e a coisa mais sensata a fazer é prosseguir, ir em frente, independente das circunstâncias, da companhia ou ausência dela, dos entulhos, a dica é, siga em frente, não se perca por causa dos acidentes, maior que tudo é a estrada, e sua missão é percorre-la por inteiro.
É isso que estou fazendo, amando sim, mas de forma desapegada, superando sempre, mesmo os buracos e entulhos gigantes, as vezes muito feliz, as vezes numa melancolia horrorosa, as vezes sozinha, as vezes com uma multidão, em outros instantes com inimigos ou falsos amigos, mas nada é maior que a estrada, nada importa mais que a Vida que Deus me deu, por isso ando sempre em frente, e não vou parar!


Um comentário:

AMOR disse...

Muito Edificanteee...

Deus continue te usando sempre.