28 de abril de 2010

A dor do mundo e o nosso farisaísmo

Quarta-feira, estou em casa, preciso dormir, preciso terminar um trabalho, quero correr, vou ministrar a noite... tantas coisas, pouco tempo.
Estou sinceramente incomodada com minha rotina, não estou fazendo nada errado, mas não sou inútil, isso me dá um profundo mau estar.
Nesse momento enquanto estou no conforto da minha casa, vivendo essa vida mais ou menos, MUITOS, muitos estão nos hospitais, presídios, OUTROS com fome, medo, crianças e mulheres são desrespeitadas, violentadas, crimes hediondos, miséria, injustiças, angústia, cristãos sofrem perseguições pelo mundo, missionários passam necessidades.
Nossas cidades brasileiras clamam por socorro, justiça, paz, por uma mensagem que liberte e devolva a alegria do povo. Nações clamam por Jesus... milhares de coisas acontecem, tantos precisam do Senhor! E eu, aqui em minha casa, as vezes me consumindo por assuntos bobos, pessoas tolas, futilidades.
Isso está me enchendo a paciência! Festas, reuniões, cultos, reuniões, rituais vazios, pregações que só estimulam nosso egoísmo, uma religiosidade que se ocupa com coisas como roupas, aparência, e não com caráter, compaixão, vida, salvação... isso vai enchendo, porque a DOR do mundo, É a minha DOR.

Nossa indiferença e inoperância produz morte! Somos crianças, egoístas, doentes, dizemos que conhecemos a Deus, mas  nossas atitudes não refletem o amor, respeito, zelo, nem corresponde ao Ide.

Tantos assuntos urgentes, tantos necessitados, tantos desesperados, essa nossa terra é uma terra de sangue, de dor, de drogas, de prostituição, mas nós como igreja, colocamos fendas em nossos olhos, ficamos confortáveis com nossas vidas, preocupados com status, poder, glórias, títulos, diplomas, ter, ter e ter, coisas  vãs que se perdem. 

Logo não serei mais, logo a vida passará por mim e que fiz para o Senhor?  Que fizemos em favor desses que clamam dia e noite, desgraçados que ELE ama e quer restaurar?
Ora, estávamos ocupados demais, será que podemos dizer isso a Deus?
Que hipocrisia!
Que farisaísmo o nosso!

Estou cansada de ser como sou, de viver esse evangelho que envergonha o Nome de Jesus, esse evangelho que não reflete em bem estar social, não transforma o mundo, não anula o poder das trevas, não incomoda os ladrões e corruptos desse país, não cura nem liberta quem realmente precisa.
Esse evangelho que hoje comunga com interesses de grupos desonestos da sociedade, que usa a mídia pra vender seus produtos, conquistar ovelhas de outros rebanhos, acusar uns aos outros.

Dia desses estive lembrando de um bairro aqui no Recife, há uma rua lá onde não há casas, são 10 igrejas uma ao lado da outra, uma disputando com a outra, ninguém se fala, ninguém se une, resultado; esse bairro tem um índice absurdo de tráfico de drogas, prostituição, assassinatos, e outros males. Que diferença essas igrejas fazem? Nenhuma!
Mas esse é o cenário no Brasil, não fazemos mais diferença!
EU não faço diferença! Não como deveria!

Que o Senhor nos tire do conforto, nos sacuda de verdade, cale nossos sermões vazios, e nos leve a ação em favor do mundo que jaz no maligno, pois o PODER de mudar essa sociedade é do Senhor Jesus, e esse Poder ele deu a nós, IGREJA, Seu Corpo.

Um comentário:

Josiel Dias disse...

Olá meus irmãos, graça e paz.

Estou passando para informar, que gostei demais deste espaço, pois é mais uma oportunidade de aprendizado. Como sempre falo: Aprendendo uns com os outros crescemos na graça e no conhecimento, do nosso Senhor Jesus Cristo.
Gostaria também de divulgar o nosso Blog,
“ Mensagem Edificante para Alma”
http://josiel-dias.blogspot.com/

Josiel Dias
Conselho Missionário
Congregacional
Rio de Janeiro